A utilização dos drones na agricultura, é a possibilidade de ampliar os ganhos na produção, bem como, melhorar o controle das plantações.

Os drones são a mais nova ferramenta à serviço da agricultura. Esses pequenos robôs estão causando uma verdadeira revolução no setor!

Eles conseguem chegar longe, principalmente onde as mãos e olhos dos agricultores não alcançam e ainda garantem a excelência na produção de alimentos em vários países do mundo.

A utilização de drones na agricultura tem possibilitado alguns benefícios. Cuidar da lavoura tem se tornado mais fácil, prático, menos oneroso e até mesmo divertido.

 Drones na agricultura

Os drones são antigos, mas tinham outras funções

Esses minis robôs, inicialmente foram desenvolvidos para fins militares, principalmente nos Estados Unidos no final do século passado.

Mas, com o passar do tempo eles se tornaram ultradinâmicos e até mesmo o cinema lançou mão dos drones para captar cenas perfeitas e glamorosas.

 

Mas, a utilização dos drones é ampliada a cada dia, e atualmente eles são utilizados para:

  • Entregar pequenas encomendas em lugares remotos;
  • Fotografar;
  • Auxiliar no policiamento urbano;
  • Vigiar fronteiras;
  • Georreferenciamento;
  • Controle de focos de epidemias;
  • Detectar incêndios.

Enfim, são dinâmicos, práticos e ajudam a preservar a vida humana, realizando o “serviço sujo e perigoso” em muitos casos.

E para você, que é agricultor, tem um bom terreno para plantio e colheita e deseja um melhor rendimento e qualidade na sua plantação, esses drones são um prato cheio para o seu empreendimento.

Especificamente na utilização de drones na agricultura ele tem múltiplas funções, e um excelente ganho x benefícios, porque:

  • Ele ajuda em todas as etapas da lavoura, desde o estudo da área de cultivo com uma avaliação da saúde da vegetação;
  • Realizar a delimitação da área do cultivo;
  • Faz o mapeamento hídrico;
  • Ajuda no pré-plantio, plantio e acompanhamento otimizado em “tempo real” do plantio realizado.

É o que tem sido chamado pelos especialistas de gestão estratégica na lavoura. Esse é o carro-chefe da utilização de drones na agricultura, o monitoramento da lavoura e mapeamento aéreo.

Drone no Campo

 

Um agricultor chamado Drone!

Um Drone ou VANT focado em agricultura é constituído de quatro partes fundamentais:

  1. O sensor embarcado

Este, é composto por câmeras cuja função é capturar as imagens e informações do local desejado, são os olhos e o cérebro do seu drone.

  1. A plataforma

É ela quem sustenta e transporta os sensores e garante o voo, é o corpo do seu drone;

  1. A estação de controle de solo

É nela que a missão é planejada e acompanhada, onde você também pode visualizar um mapa da área desejada;

  1. O GPS: este vem acoplado à sua aeronave propriamente dita, o drone.

Boas plataformas podem lhe garantir uma maior autonomia de tempo, suporte de carga, tem maior potência e podem realizar voos de longa distância.

Os sensores presentes no drone variam quanto a sua capacidade e forma de captura de dados, eles podem ser desde câmeras simples a mais sofisticadas capazes de capturar imagens em infravermelho ou mesmo ser multiespectrais (possui múltiplos sensores) que permitem analisar padrões espectrais da vegetação e identificar o estado fisiológico e de saúde das plantas.

O drone é um sistema inteligente, e com certeza sua utilização garante um futuro promissor para a agricultura.

 

Drone no ar

Operar um drone é muito fácil

Para ele funcionar é simples, nós até já escrevemos um artigo sobre isso, você pode voltar aos tempos de infância e usá-lo com um controle remoto ou pode ser mais prático, inserir as coordenadas desejadas e permitir que ele opere de modo autônomo.

Assim ele irá percorrer toda a sua lavoura, enquanto você estará sentando olhando o monitor, fará um mapa da lavoura, lhe fornecerá indicadores de qualidade e quantidade do plantio por meio dos quais será possível analisar a eficiência do seu plantio.

Diversos indicadores da produção podem ser obtidos com a utilização de drones na agricultura. Esses indicadores são obtidos a partir dos sensores presentes nos drones.

Esses sensores (câmeras, como falamos anteriormente) podem ser divididos em quatro tipos principais:

  • Sensores RGB: no qual a captura das imagens é semelhante a captura que os olho humanos conseguem fazer, e podem detectar falhas no plantio;

 

  • Sensores Térmicos: que possibilitam a detecção de estresse hídrico, também chamados de Short Wave Infrared (WIR);

 

  • Sensores Multiespectrais: conhecido como Near Infrared (infravermelho próximo ou NIR), com capacidade de detectar estresse nutricional da plantação, fornecendo indicadores fisiológicos e áreas de erosão;

 

  • Sensores Hiperespectrais: que combinam os sensores térmicos e multiespectrais para fornecer índices a partir da assinatura de espectros das vegetações.

Campo de Agricultura

Porque os Drones são uma boa escolha na agricultura?

Apesar de ser uma tecnologia para o setor, usar os drones reduz significantemente as perdas na agricultura, pois ele tem ação proativa, identificando os riscos em potencial.

Os modelos conhecidos como Asa fixa, por exemplo, são eficientes e potentes e os mini-rotores, tem menos autonomia e menor capacidade de carga, mas mesmo assim são supremos na vigilância das áreas produtivas.

A utilização de drones na agricultura vem amenizar grandes dificuldades da lavoura que é:

  • Conseguir acompanhar de maneira adequada as grandes plantações;
  • Analisar o crescimento;
  • Identificar a presença de pragas;
  • Alertar sobre focos de incêndio, dentre outras coisas.

Grande parte dos recursos dos agricultores acaba sendo gasta em mão de obra para tratar esses problemas. Por isso o título acima: um “agricultor chamado Drone”, se torna bem adequado.

Ele é capaz, por exemplo, de realizar a análise de um terreno de 120 hectares em aproximadamente vinte minutos. Uma aula de praticidade e rapidez quando comparamos esse mesmo trabalho feito “manualmente” por uma pessoa.

Até um drone “normal” é capaz de fazer muita coisa, como a vigia dos terrenos para detectar a presença de animais ou plantas invasivas. Para uma lista de drones acessíveis no mercado, nós também já preparamos uma tabela.

Vantagens incontestáveis do uso de drones na agricultura

Uma forma de trabalho mais eficiente, essa é sem dúvida a maior vantagem da utilização dos drones na agricultura, mas não é apenas isso, que chama a atenção nesses “pequenos ajudantes”, pois:

  • São habilidosos na demarcação do plantio;
  • Fazem o levantamento de falhas de plantio;
  • Contagem de pés;
  • Mapeamento de saúde da lavoura;
  • Identificam, localizam e dimensionam os problemas;
  • Ajudam na pulverização;
  • Estimam a safra;
  • Detectar e estimar o estresse na plantação;
  • Mapear pragas e doenças.

Há algum tempo, a tecnologia dos drones era muito cara e restrita. No mercado atual, porém, modelos equipados para as finalidades agrícolas citadas acima podem ser encontrados com bons preços.

Embora existam alguns com preços menores ou maiores, tudo depende do seu poder de capital e da finalidade.

Existem diferentes softwares no mercado que podem ser incorporados aos drones e que possibilitam ao agricultor ter um maior controle sobre seu cultivo.

Esses softwares permitem uma maior autonomia e aumento da eficácia do trabalho, pois possuem ferramentas para armazenar e acompanhar os dados da lavoura, promover a criação de um banco de dados e realizar projeções sazonais.

Com a utilização dos drones na agricultura, o produtor ganha muito mais tempo, faz economia em até 20%, e o melhor de tudo estará disponibilizando de um método totalmente sustentável para melhorar todo o plantio e consequentemente o controle do seu negócio.

Nada mais justo que darmos as boas-vindas para este trabalhador incansável, chamado drone!